Rubens Furlan deve ser candidato a governador. Para isso, prefeito de Barueri deixaria o PSDB e se filiaria ao Podemos, a convite de Renata Abreu


Segundo Igor Soares, de Itapevi, nome de Rubens Furlan conta com apoio dos demais prefeitos da região que se uniriam para "colocá-lo no Palácio dos Bandeirantes"

O que era só especulação, começa a ganhar contornos mais concretos. O prefeito de Barueri, Rubens Furlan, deve disputar as eleições para governo do Estado, em 2018. E, para isso, já estaria trocando de partido: do PSDB para o Podemos. Furlan ainda não se posicionou sobre o assunto. Mas teve a candidatura praticamente “lançada” pelo prefeito de Itapevi, Igor Soares, que é filado ao Podemos. 

Primeiro, Igor “entregou” que a deputada federal Renata Abreu, que é presidente nacional do partido, fez um convite para que Furlan troque de legenda. E, na sequência, foi mais direto. Em pronunciamento durante o Fórum Gestão Municipal de Impacto, promovido pelo Cioeste, rasgou seda para Furlan e ainda reforçou o apoio dos demais prefeitos da região, que compõem o consórcio, em torno de sua candidatura.

“Se hoje temos um consórcio forte e uma região pujante, devemos muito ao Furlan. Décadas atrás, como vereador aos 21 anos, começou a implantar políticas públicas com visão de futuro e hoje, com 65 anos de idade, continua inovando. A experiência ele já comprovou que tem. Nós, demais prefeitos, vamos usar da nossa juventude para colocá-lo no Palácio dos Bandeirantes”, afirmou. 

Igor também já faz planos para compor a chapa de Furlan na legenda. “Teríamos Álvaro na disputa nacional, Furlan na estadual, em São Paulo, e Romário no Rio de Janeiro”, destacou Igor, que faz a articulação política do Podemos na região Oeste. Além dele, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, é filiado ao Podemos.

Apesar de não ter se pronunciado oficialmente nem sobre a troca de partidos e nem sobre uma provável candidatura, Furlan vem subindo o tom das críticas ao governador Geraldo Alckmin, seu companheiro de partido. Na última semana, durante entrega da Via Parque, afirmou que que o tucano não vem “fazendo nada” pela cidade.

A declaração, e uma provável saída do ninho tucano, podem deixar em maus lençóis sua filha, Bruna Furlan, que é deputada federal pelo PSDB e, em tese, teria que apoiar o candidato tucano ao governo do Estado. Resta saber se ela seguiria com o pai rumo ao Podemos.
As informações são do Diario de Osasco