CPTM tem mil quedas de passageiros no vão em 1 ano


No ano passado, 989 pessoas caíram em vãos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), alta de 13% na comparação com 2015, segundo dados obtidos pela Agência Mural com a companhia, via Lei de Acesso à Informação.
É o acidente é o mais comum nas estações.
Em média, os vãos das estações da CPTM tem 18 cm, quase o dobro do recomendado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), em norma que trata do embarque de pessoas com mobilidade reduzida: 10 cm.
A agência visitou todas as 91 estações em funcionamento e mediu os espaços entre a plataforma e as composições.
O recorde, de 46 cm, foi encontrado em Aracaré, na linha 12-safira.
Como comparação, um sapato 48 tem apenas 31 cm.
"Teve gente que até quebrou a perna aqui", conta o autônomo Roger Menaro, 26.
Resposta
Questionada sobre o número de quedas nos vãos entre o trem e a plataforma nas suas estações, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) afirmou que está realizando intervenções para adequar o nível das bases.
Citou como exemplo ações feitas nas estações Brás Cubas e Guapituba, para reduzir o desnível entre trem e a plataforma e que outras 34 estações possuem projetos de acessibilidade em contratação.
A Companhia paulista também disse que o fato de trens de carga passarem pelas linhas é um dos problemas.
"A questão deverá ser amenizada com a segregação das vias para o transporte de carga, por meio da implantação do ferroanel, projeto que é do governo federal.
A empresa enfatizou usar avisos sonoros para alertar os usuários sobre os cuidados necessários nas plataformas e diz manter campanhas permanentes para prevenir os acidentes nos locais.
"Em caso de eventual queda, o procedimento é interromper a circulação naquela via, realizar o atendimento imediato do usuário pelas equipes de segurança e estação. Quando necessário, a pessoa é encaminhada para atendimento médico.
Ainda sobre as ocorrências de quedas citadas na reportagem, com relatos dos passageiros envolvidos, a CPTM disse que não foram encontrados registros internos.
A empresa orienta os cidadãos a procurarem um funcionário da estação em casos de acidentes para que sejam tomadas as providências necessárias de imediato.