Saulo Goes recorre ao TSE e pede revisão de decisão a favor de Furlan


Ex-vereador tenta convencer Justiça de que manobra para aprovação das contas foi ilegal

O episódio envolvendo o mandato do prefeito Rubens Furlan (PSDB) de Barueri, ganhou mais um capítulo na última segunda-feira, 24. Saulo Goes ingressou com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) que julgou improcedente o pedido feito pela coligação liderada pelo próprio Saulo Goes.
A ação é por uma decisão da Camara que reprovou as contas de Furlan em 2013 ,em 2016 as mesmas contas reprovadas ,foram aprovadas,sendo assim Furlan  estaria inelegível por oito anos por ter sido enquadrado na lei Ficha Limpa.

Saulo classifica como ilegal a sessão que anulou o Decreto Legislativo 9/2013 que havia rejeitado as contas da prefeitura referentes a 2011. Com a anulação, os vereadores votaram as contas novamente e, desta vez, aprovaram.

Segundo Saulo ,justificou a apresentação do recurso ao TSE. O ex-vereador de Barueri acredita que no Tribunal, o resultado do julgamento será diferente do entendimento da maioria dos desembargadores do TRE de São Paulo. “No ano passado, o ministro Herman Benjamin já havia dado uma decisão monocrática pedindo que a Câmara voltasse atrás no ato inconstitucional que ela cometeu. Aqui em São Paulo, o desembargador Marcelo Coutinho Gordo, relator do processo, também votou pelo afastamento imediato do Furlan, por julgar o ato da Câmara inconstitucional. Isso nos deixa otimista”, disse Saulo.  

O autor da ação contra Furlan preferiu não falar em prazos para julgamento do recurso no TSE, mas demonstrou confiança na peça apresentada por sua defesa ao Tribunal. “O recurso está muito bem fundamentado”, analisou. Por sua insistência em tirar Furlan da prefeitura, Saulo Goes já foi chamado pelo prefeito de Barueri de “vagabundo”. O ex-vereador, por sua vez, diz querer apenas “justiça”. “A Justiça não acode os que dormem. Entramos com o recurso dentro do prazo e estou otimista porque só quero que a justiça seja feita. Não quero favor nem gentileza, só que se faça justiça”, finalizou.