Carlos Zicardi assume comando do PV em Barueri e Jô troca de sigla


Mais um vereador de Barueri teve de abandonar a legenda devido às manobras partidárias que ocorrem para fortalecer as coligações. Dessa vez foi o caso de Jô, que deixa o PV, sigla a qual presidia na cidade, para embarcar no PSD. Em uso da tribuna na sessão de 29 de março, na Câmara Municipal, Jô atribuiu a responsabilidade da manobra ao antigo vice-prefeito Carlos Zicardi, pré-candidato a prefeito na eleição de outubro deste ano. Segundo os registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desde segunda-feira, 28, Zicardi aparece como novo presidente municipal da legenda. Até então, ele estava filiado ao PMN. A ida do PV para as mãos de Zicardi comprometeriam os planos políticos de Jô, que, até o momento, compõe a ala da Câmara comprometida com a pré-candidatura a prefeito do presidente da Casa, Carlinhos do Açougue (DEM). 

Ao fazer uso da palavra, Jô fez seu desabafo a respeito das movimentações partidárias. “Eu ficaria até quando quisessem, mas o PV não manteve a palavra. Não sei se vendeu ou que cargas d’água foram, mas o PV foi embora. A vida é assim, homens de palavras são poucos e pode ter certeza que eu quando dou a minha, vou até o final”, afirmou sem citar nomes. Segundo o parlamentar, a migração para o PSD só foi possível devido aos contatos com o deputado federal Herculano Passos, o qual também integra o diretório estadual da sigla. Conforme Jô, o partido também abriu a possibilidade para que ele viesse a concorrer à prefeitura. 



Outro fator lamentado por Jô foi a campanha municipal de filiação do PV que estava em curso. O legislador revela que muitas fichas que estavam com ele, ainda não foram enviadas ao PV para homologação e convidou essas pessoas a optar pelo PSD. “Terei o prazer de registrar”, afirmou. Caso similar ao de Jô ocorreu poucas semanas atrás, quando o vereador Saulo Góes, pré-candidato a prefeito, teve seu antigo partido, o PRB, “tomado” por Rubens Furlan (PSDB). 

Restou a Saulo ingressar no PSOL de última hora. Na ocasião, outros vereadores saíram em apoio a Jô contra as manobras partidárias. Além de Saulo, Kascata (PSB) e Robertinho (SD) também se pronunciaram. “Não dá para entender bem que acordos são esses que fazem na calada da noite, mas no meu caso, não deixaram levar o partido para frente e fui para o SD. Infelizmente, a maioria deles não tem palavra”, comentou Robertinho ao recordar das circunstâncias que o levou a deixar o PR.
A.S