Matarazzo protocola pedido de CPI das ciclovias na Câmara de São Paulo


O líder do PSDB na Câmara de Vereadores de São Paulo, Andrea Matarazzo, protocolou na tarde desta terça-feira um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar ciclovias na capital paulista. O projeto, que é uma das principais vitrines do prefeito Fernando Haddad (PT), foi pauta de uma reportagem da revista Veja São Paulo, que trouxe um cálculo de custo médio de R$ 650 mil por quilômetro construído de ciclovias na cidade.
A reportagem também afirmou que o Tribunal de Contas do Município (TCM) reclamava o envio de documentos com informações sobre a contratação da construção de ciclovias pela gestão municipal, sem sucesso. A Prefeitura emitiu nota em resposta à reportagem. O documento da secretaria de Comunicação Municipal disse que o cálculo da reportagem foi feito de forma equivocada ao considerar projetos em condições especiais, como a ciclovia da Avenida Paulista, da Amaral Gurgel e da Faria Lima, e que, excluídos os três projetos, o custo médio por quilômetro é de R$ 180 mil. A nota da Prefeitura diz ainda que a reportagem usa "achados preliminares" do TCM e lamenta a "precipitação na divulgação".

"A nota reforça o nosso pedido, ela mais confunde do que esclarece", disse Matarazzo ao Broadcast Político, alegando que o documento publicado pela gestão Haddad é longo e não resolve a falta de transparência em torno do projeto. O vereador, que é cotado para disputar a Prefeitura nas eleições de 2016, negou haver viés político por trás do pedido.
"Não estamos atacando o projeto, ao contrário, é para esclarecer, pois ficaram dúvidas. É bom para o governo explicar. O PT não precisa nos medir com a régua deles, não vamos politizar, queremos apenas esclarecimentos", disse à reportagem. Segundo Matarazzo, o objetivo da CPI é dar transparência aos contratos de construção e manutenção das ciclovias. O pedido da CPI, com assinatura de 24 vereadores (o mínimo para protocolar o pedido são 19 assinaturas), agora entra na fila de pedidos de CPI para ser analisado pelo plenário da Casa.