Governo suspende a venda de 70 planos de saúde de 11 operadoras


As vendas de 70 planos de saúde de 11 operadoras serão suspensas a partir da próxima quinta-feira (19). Isso significa que temporariamente eles não poderão ter novos clientes, mas o atendimento aos atuais consumidores continua normal.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (12) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Segundo a ANS, a suspensão foi determinada porque as empresas não respeitaram os prazos máximos de atendimento aos clientes e negaram, indevidamente, algumas coberturas.

O objetivo da medida é impedir novas contratações e, ao mesmo tempo, garantir o atendimento aos cerca de 580 mil consumidores que já possuem contratos dos planos suspensos.

As empresas Unimed Paulistana e Viva Planos de Saúde, de Pernambuco, foram as que tiveram a maior quantidade de planos suspensos. A Unimed Paulistana está proibida de vender 24 planos. No caso da Viva, a comercialização de 17 planos será suspensa. 

O UOL entrou em contato com a assessoria de imprensa da Unimed Paulistana e aguarda retorno. A reportagem não conseguiu entrar em contato com a Viva Planos de Saúde.

A lista com todos os planos suspensos pode ser acessada no site da ANS: http://zip.net/brp9ZJ
Venda de 43 planos poderá ser retomada

Ao mesmo tempo em que determinou a suspensão da venda de alguns planos, a ANS autorizou a retomada, também a partir da próxima quinta-feira, da comercialização de 43 planos. A lista completa também pode ser consultada no site da agência: http://zip.net/bvqM33

Esses planos tinham sido alvo de suspensão anterior, mas, segundo a agência, as operadoras conseguiram comprovar melhoria no atendimento nos últimos três meses.

A ANS vem anunciando proibições de vendas de planos desde o final de 2011. Desde o início das ações, 1.043 planos de 143 operadoras já tiveram as vendas suspensas. Outros 890 planos voltaram ao mercado após comprovar melhorias no atendimento. 

A medida é aplicada com base nas reclamações recebidas nos canais de relacionamento da agência por telefone (0800 701 96560), pela internet (http://zip.net/bfphTX) e pessoalmente em 12 núcleos de atendimento existentes nas cinco regiões do país.
As informações são do site UOL