Vereador é suspenso por piada sobre a morte de Eduardo Campos



O vereador André Henrique da Silva (PMDB), o "Tigrão", foi suspenso das atividades por dez dias pela Câmara Municipal de Limeira (SP). Por 10 votos a 4, os vereadores aprovaram nesta quinta-feira, 29, o afastamento do colega a pedido da Comissão de Ética em razão de uma piada publicada na internet sobre a morte do candidato à presidência, Eduardo Campos (PSB).

O suplente Bruno Bortolan (PMDB) foi notificado e deve assumir o gabinete na próxima segunda-feira, 2 de fevereiro, enquanto o parlamentar estiver suspenso. Tigrão foi condenado porque publicou em seu perfil no Instagram, em 13 de agosto, uma montagem com a foto da queda do avião do Eduardo Campos tendo abaixo a imagem da presidente Dilma Rousseff (PT), com a seguinte frase "Mandei derrubar mesmo e se reclamar mando derrubar o do Aécio".

O afastamento foi o mal menor para o vereador, que inicialmente teve a cassação recomendada pela Corregedoria da Câmara. Mas o parecer final da Comissão de Ética que foi levado a plenário optou pelo afastamento. 

De acordo com a investigação interna, a postagem da piada foi originada do celular de Tigrão e ocorreu logo após a informação sobre a morte de Eduardo Campos. Para a maioria dos vereadores, houve quebra de decoro parlamentar, sendo a relatora do processo a vereadora Erika Tank (Pros).


Defesa
Falando à comissão, na Câmara Municipal, Tigrão afirmou que não teria sido ele o responsável pela postagem no Instagram - rede social de fotos. Ele alega que tomou ciência da postagem da imagem apenas no dia seguinte.

"Pedi para minha assessora me ajudar a apagar a foto, pois não sabia como apagar", disse em depoimento. De acordo com ele, tudo isso teria ocorrido porque ele esqueceu o celular por horas sobre uma mureta enquanto realizava uma "ouvidoria".