Mundial de Rugby Sevens Feminino tira casa do Barueri


A Arena Barueri recebe, nos próximos dias 7 e 8 de fevereiro, o Super Desafio BRA de Rugby 7’s, a segunda etapa fixa da Série Mundial de Rugby Sevens Feminino. Mas a competição, que tem a cidade como sede pelo segundo ano consecutivo, não agradou a todos, principalmente no Grêmio Barueri, que ficará sem “sua” casa em duas rodadas seguidas da Série A-3 do Campeonato Paulista.

Em fase final de preparação para a disputa da A-3 do Paulistão, o time tenta recuperar seus dias de glórias, nos quais chegou a disputar, inclusive, a Série A do Campeonato Brasileiro. 
Agora, porém, a situação é bem diferente e o clube luta para sobreviver na primeira divisão do Campeonato Paulista. Para isso, os dirigentes do Abelha apontam na Arena Barueri, um dos estádios mais modernos de São Paulo, como um trunfo para a campanha no estadual.
Apesar de contar com o fator casa, os jogadores do Grêmio já sabem que ficarão “sem teto” em duas rodadas seguidas da A-3, o que irritou a diretoria do Abelha, que alega ter prioridade na utilização do espaço. 




De acordo com a tabela divulgada pela Federação Paulista de Futebol, o Grêmio Barueri estreia na A-3 no próximo dia 31, às 16 h, contra o Nacional, no estádio Nicolau Alayon, em São Paulo. 

Na rodada seguinte, a equipe da região enfrentaria, na Arena Barueri, no dia 4, às 19h, o Juventus e pegaria, três dias depois, no mesmo local, às 16h, o São José. O problema é que, no dia 4, o estádio municipal já estará cedido para os organizadores do Super Desafio BRA de Rugby 7’s montarem a estrutura do evento, impossibilitando a realização do jogo entre o Abelha e o Moleque Travesso na Arena. 

Já a partida contra o time do São José está marcada para o dia 7, mesma data em que a etapa do Mundial de Rugby Sevens começará em Barueri. Sem saída, o clube ameaça brigar pelos seus direitos previstos em contrato para a utilização da Arena Barueri, mas já estuda a possibilidade de transferir a partida para o estádio José Liberatti, em Osasco.

A solução para o problema, porém, esbarra no Grêmio Osasco que, assim como o Barueri, disputa a Série A-3 em 2015 e tem jogo marcado para o local no dia 4 diante do Nacional, às 20h30, o que inviabilizaria a realização de Grêmio Barueri e Juventus no Rochdale.