Após entrega de obras, Tamboré tem alagamento


Em dezembro de 2014, a CCR ViaOeste divulgou a entrega das obras de drenagem na região do Tamboré. Essa semana, aproximadamente um mês após o anúncio, um vídeo de alagamento da região circulou no Facebook, após a chuva da madrugada de segunda-feira (26). A concessionária garante que o ocorrido foi fato isolado.

No vídeo (que pode ser assistido em nosso site através do link http://bit.ly/1EsH1UF), um carro é arrastado com a força da água, que o leva pela alameda Araguaia até um posto de gasolina, ao lado da entrada para o Carrefour.

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Barueri afirmou que não foi possível assistir ao vídeo por não ter acesso às redes sociais. Por ter sido uma obra de investimento compartilhado (Barueri foi responsável por 35% da construção) e a CCR Oeste ter sido responsável pela conclusão, a assessoria de imprensa do município afirmou que o melhor seria contatar a empresa.


Contatada, a CCR ViaOeste informou que o alagamento registrado foi um caso isolado por conta das placas de gramas colocadas próximo ao túnel para o paisagismo da região. “Neste último sábado (24), a CCR ViaOeste realizou um serviço de paisagismo no local, com a colocação de gramas para contribuir com o visual da cidade. 

Por coincidência, na madrugada do domingo caiu um forte temporal, que arrancou as placas de gramas por não ter havido tempo de aderência ao solo. 

Por consequência, essas placas obstruíram totalmente a entrada do túnel, comprometendo a vazão de água da chuva”, dizia o comunicado da concessionária, ressaltando que o túnel opera com “capacidade total para absorção das águas pluviais.”

Processo
Em dezembro de 2014, também, foi entregue pela CCR ViaOeste um túnel linear que passa sob a avenida Piracema com o objetivo de escoar a água das chuvas para o rio Tietê. O projeto, um investimento de R$ 7 milhões, foi realizado em parceria com a prefeitura de Barueri. 

Com extensão de 632 metros, 2,60 metros de diâmetro e 17 metros de profundidade, esse tipo de intervenção é feita a partir de um método não destrutivo, pelo qual é escavado um túnel para colocação da tubulação sem destruir a estrutura superior existente, como acontece, por exemplo, com os túneis do metrô.

As obras tiveram início em agosto de 2013 e sua entrega estava prevista para fevereiro de 2014. De acordo com a concessionária, houve atraso por conta de particularidades do terreno. 
As informações são do site folha de Alphaville.