Recadastramento biométrico altera rotina nos cartórios eleitorais


Desde a veiculação da propaganda criada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no início de junho, para o recadastramento biométrico, que tem o intuito de aumentar a segurança dos eleitores em todo o Brasil, os cartórios eleitorais de Osasco tiveram sua rotina alterada. 

Tudo porque muita gente tem procurado o cartório para realizar o recadastramento, sem saber que os eleitores do município não estão obrigados a efetuar a identificação por meio das digitais.

A situação tem preocupado os chefes dos cartórios eleitorais da cidade. Segundo uma fonte ouvida pelo Diário da Região, o número de atendimentos praticamente dobrou. E muitos locais não estão preparados para essa demanda.

Muitos reclamam que a campanha do TSE não tem sido suficiente para esclarecer os eleitores, outros lembram que apesar da propaganda alertar os eleitores a acessarem o site do Tribunal, eles preferem o atendimento presencial para esclarecerem suas dúvidas.

Na maioria das vezes, os eleitores que procuram o cartório não sabem que Osasco não faz parte da lista de municípios obrigados a efetuar o recadastramento biométrico. A relação inclui apenas os municípios de Analândia, Águas de São Pedro, Corumbataí, Embu das Artes, Ipeúna, Itirapina, Louveira, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra, São Pedro, Vinhedo e Águas de São Pedro. Por isso, os eleitores destes municípios só podem fazer o recadastramento biométrico nos cartórios eleitorais destas cidades.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal, as cidades foram escolhidas após conversas entre representantes do TSE e do TER ((Tribunal Regional Eleitoral), que após analisarem a quantidade de kits de biometria e as cidades que precisavam recontar o número de eleitores, decidiram os municípios que participariam da primeira etapa. 

Outras cidades como São Paulo, Guarulhos, São Bernardo e também Osasco já possuem o kit para biometria instalados nos cartórios eleitorais, mas ainda não foram obrigados a recadastrar seus eleitores desta forma. A expectativa inicial do TSE era que até 2018 todas as cidades brasileiras já estivessem com a identificação biométrica completa, mas a data já foi revogada pelo TSE.

Para a eleição de 2014, o TSE estima que ao menos 22 milhões de eleitores já sejam identificados por suas digitais. Já os eleitores de Osasco, durante a eleição do próximo ano, poderão votar normalmente, com a identificação convencional, como nas eleições passadas. Até por isso, os cartórios eleitorais de Osasco tem pedido calma aos eleitores da cidade e esperam que nos próximos dias, com o esclarecimento, a procura seja menor. 


Cidades onde eleitores serão identificados pelas digitais

A relação inclui apenas os municípios de Analândia, Águas de São Pedro, Corumbataí, Embu das Artes, Ipeúna, Itirapina, Louveira, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra, São Pedro, Vinhedo e Águas de São Pedro. 

Como ficam nas demais cidades

Nos demais municípios do estado tudo será como na eleição anterior, sem mudanças e sem necessidade de se procurar um cartório para fazer o recadastramento biométrico. A votação será convencional, como tem sido até agora.