Ex-jogador de futebol Viola aguarda julgamento na cadeia de Carapicuíba


Desde sábado, 6, o ex-jogador de futebol Paulo Sérgio Rosa, mais conhecido como Viola, foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Osasco para fazer um exame de corpo de delito. O ex-atleta, de 43 anos, está preso desde sexta-feira na cadeia de Carapicuíba por desobedecer a uma ordem judicial, ameaçar a mulher e por posse de munição e armamento de uso restrito.

O oficial de Justiça esteve junto de policiais militares na residência do ex-jogador, em Santana de Parnaíba, para cumprir uma determinação da Justiça que autorizava a saída de casa do filho dele, de 5 anos, e da esposa com todos os pertences. Porém, Viola não permitiu a entrada do oficial. 

Diante dessa situação, o delegado Ronald Nascimento esteve no condomínio e determinou a entrada dos policiais a residência. No local foram encontrados um silenciador de uso restrito e munições para armas de dois calibres diferentes. Um revólver calibre 38 também foi achado pelos policiais, mas estava regulamentado. 

Essa não é a primeira vez que Viola é pego portando armas ilegalmente. Em 2006, ele ficou preso por 65 horas após policiais encontrarem munição e uma espingarda calibre 12 dentro do carro do ex-jogador. 

Dessa vez, a pena prevista para todos os crimes cometidos ultrapassaria quatro anos de prisão, com isso a polícia não pode estipular uma fiança. Sendo assim, o ex-atleta permanecerá detido, em cela separada, até a decisão da Justiça sair. 

O jogador passou pelo Corinthians, Palmeiras, Santos e Vasco, além de ser campeão do mundo com a seleção brasileira em 1994.