Luís Fabiano acusa policial de buscar fama ao apreender seu carro



O veículo estava sem a placa dianteira e com a placa traseira fora dos padrões. Foto: Rafael Brito/Futura Press
O veículo estava sem a placa dianteira e com a placa traseira fora dos padrões

Na manhã de sábado, o carro de Luís Fabiano foi apreendido perto do Centro de Treinamento da Barra Funda por estar sem placa. Este argumento o atacante até aceita, mas o que o irrita são as informações divulgadas de que ele teria 37 pontos acumulados em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e cerca de R$ 10 mil em multas. Dados que o jogador nega, apontando intenção de quererem usá-lo para "aparecer".
"O policial queria um minuto de fama e conseguiu", reclamou o centroavante aoSportv. As informações foram repassadas no sábado pelo soldado Witiner, que ainda elogiou o astro por ter sido educado em vez de transformar a apreensão na "Terceira Guerra Mundial".
Mas Luís Fabiano, sem citar o nome do policial, se irritou principalmente por ter visto imagens de seu carro em cima do guincho sem a placa, sendo que ele argumenta ter recolocado a placa na parte da frente do veículo antes de seguir para treinar, já atrasado para a atividade com portões fechados na manhã de sábado no CT.
"Vi fotos do meu carro em cima de um guincho sem placa na frente. Armaram um circo, chamaram a imprensa e tiraram a placa para fazer as imagens, porque eu pus a placa de volta. E não sei como entraram em pátio do Detran, porque é proibido para as pessoas entrarem aí", reclamou, contestando a repercussão pela qual responsabiliza os responsáveis pela blitz.
"Vi um circo armado pelo policial. Ele disse que eu tinha multa de R$ 10 mil, que meu IPVA estava atrasado, mas posso provar que não fui multado e que o IPVA está pago. Ele falou vários absurdos", garantiu, acrescentando ter também esclarecido tudo isso junto ao policial.
"Ele me falou várias coisas, que eu tinha pontos na carteira, que a minha carteira ia ser suspensa. Mas tenho muitos carros, todos no meu nome, mas muitas pessoas dirigem. A multa que vem para mim, recorro, então esses pontos estão fora de questão. Minha carteira é válida até 2015, posso dirigir tranquilo", assegurou.
Luís Fabiano só admite que a placa do carro está fora do tamanho exigido para circular no Estado de São Paulo. "A placa é um pouco menor, assumo. Mas não sabia. Quando comprei o carro, veio com aquela placa", se defendeu. "E meu carro na frente não tem parafuso para placa, que sempre caía. Depois que caiu duas vezes, pus no porta-malas", continuou, reforçando ter boa imagem fora de campo.
"Foi um fato desagradável, mas isolado. Deixo bem claro que na minha carreira nunca tive problema nenhum fora de campo. Dentro de campo, tenho a minha personalidade, mas fora nunca me viram na noite nem me pegaram fazendo nada. Lamento muito, mas estou de peito aberto para dizer que a maioria das coisas são falsas. A única verdade é que a placa é um pouquinho menor", apontou.
Site Terra