Funcionários foram flagrados distribuindo jornais do PMDB


Na reportagem que foi tema de discussões na sessão da Câmara, funcionários comissionados da Prefeitura de Barueri foram flagrados distribuindo jornais do PMDB, que exaltam a administração do prefeito, Rubens Furlan, e do seu vice, Carlos Zicardi, pré-candidato do partido nas próximas eleições municipais.

A denúncia partiu dos próprios funcionários da prefeitura e foi apresentada no jornal "Brasil Urgente", na última sexta-feira.

Segundo a reportagem, os funcionários não-concursados eram convidados pela chefia para distribuírem os informativos. O trabalho era realizado aos sábados e os voluntários tinham que vestir camisetas e bonés do PMDB e não recebiam nada pelo serviço.

Segundo um dos funcionários ouvidos pela Band, quem se negasse a fazer o trabalho, corria o risco de ser demitido pelo Executivo. Além da entrega dos jornais, os voluntários tinham que falar sobre as qualidades do governo de Rubens Furlan e oferecer benefícios indiretos aos moradores que recebessem o material.

A reportagem flagrou um funcionário comissionado da prefeitura garantindo que encaminharia os pedidos de remédios, coleta de lixo, dentre outros serviços solicitados pelos moradores.
O Ministério Público vai iniciar as investigações das denúncias e o promotor de Justiça deve instaurar inquérito civil para apurar o caso. Se for constatada a participação de funcionários da prefeitura na campanha de Carlos Zicardi serão tomadas medidas no âmbito do patrimônio público e na esfera da Justiça Eleitoral.

Procurado pela equipe da Band, Rubens Furlan se negou a explicar o caso e declarou apenas que a reportagem não estava sendo correta com ele. A reportagem do Diário também procurou o prefeito mas não obteve retorno. A assessoria de imprensa disse que Rubens Furlan não quer se manifestar e não há nota oficial a respeito.