Atos obscenos marcam sessão solene dos 63 anos de Barueri






Pré-candidato a prefeito Carlos Zicardi faz sinal para plateia que gritava “Gil, Gil, Gil” provavelmente seu principal adversário nessas eleições 


A Sessão Solene em comemoração aos 63 anos de emancipação político-administrativa de Barueri, realizada na manhã de segunda-feira, 26, na Câmara Municipal, transformou-se em um verdadeiro palanque eleitoral. Os discursos dos líderes de bancada e dos dois principais pré-candidatos à prefeitura, Gil Arantes (DEM) e Carlos Zicardi (PMDB), inflamaram ainda mais a agitada plateia que lotou a Casa de Leis.


A disputa entre situação e oposição começou com o hasteamento às bandeiras. Ao contrário do ano anterior, o deputado estadual Gil Arantes não foi convidado pelo cerimonial para a solenidade do hasteamento. Seu lugar ficou para o coronel do Exército, comandante do 20º GACL, tenente-coronel Ricardo Piai Carmona, que, ao lado do prefeito Rubens Furlan e do presidente da Câmara, Josué Pereira, Jô, participou do hasteamento das bandeiras nacional, estadual e municipal, respectivamente. 
A divisão entre os grupos políticos, no entanto, ficou mais evidente no plenário da Câmara. Pessoas ligadas ao deputado Gil e outras ao vice-prefeito Zicardi por pouco não se confrontaram. Sob gritos ensaiados de “Gil, Gil, Gil” ou “Zicardi, Zicardi, Zicardi”, o público pouco pode ouvir dos discursos dos líderes de bancada. Isso porque um grupo tentava se sobrepor ao outro, querendo mostrar ‘no grito’ a força dos concorrentes.


Ao contrário do que se esperava foram poucos os vereadores que se atreveram a falar da disputa eleitoral que Barueri enfrentará nesse ano. Afinal, essa é a primeira vez na história política da cidade na qual a oposição mostra força. Além disso, a cidade ultrapassou 200 mil eleitores e poderá arrastar a decisão sobre o próximo prefeito para o segundo turno. São fatos históricos que foram deixados de lado durante os discursos.


O professor Agnério Néri (PT) foi o primeiro a fazer uso da palavra. Sob aplausos e vaias, ele se ateve aos projetos que apresentou ao longo de seu mandato. Sobre eleições, apenas avisou que não tem mais a intenção de concorrer à vaga de candidato do PT à prefeitura. Doutro Antônio, líder do PDT, lembrou, durante discurso, que “ninguém faz nada sozinho”. Por conta disso ressaltou a administração de todos os prefeitos, com destaque aos 8 anos de governo Gil Arantes.


Jânio Gonçalves de Oliveira, líder da bancada do PMDB, falou de sua vida política e de sua ligação com o grupo político, que administra a cidade há mais de 30 anos. “Que vença a perseverança e o respeito”, pediu.


José de Mello foi mais enfático em elogios ao vice-prefeito Carlos Zicardi, a quem classificou como “excelente pessoa e conhecedor dos problemas da cidade porque sempre esteve nos bastidores, sempre ajudou os prefeitos a elevarem Barueri à posição atual”. Marco Scholler, Carlinhos do Açougue e Melão ressaltaram o desenvolvimento da cidade, mas evitaram o confronto com os pré-candidatos ou o público. Os três discursaram em meio aos gritos da plateia.


A mão de Zicardi


Já os discursos dos dois pré-candidatos a prefeito, Gil Arantes e Carlos Zicardi, foram marcados por gritarias e um deles, o de Zicardi, por atos abscenos. Zicardi se empolgou e mostrou o dedo do meio para o público. Veja vídeo no site webdiario.com.br no link de Política. 


A mesma gritaria marcou o discurso de Gil Arantes. Foram cinco minutos de berros do público até que o deputado conseguisse proferir a primeira frase. O presidente da Câmara, Jô, chegou a intervir, pedindo silêncio sob a ameaça de interromper a sessão. Mesmo assim Gil iniciou com uma homenagem ao advogado da Câmara, Fábio, que faleceu no mês passado. O deputado também ressaltou o aumento na arrecadação durante seus dois mandatos e diversos avanços nas áreas da Educação, Saúde e Habitação dentre outras Pastas. “Tenho orgulho de ter governado a cidade por oito anos. Quando entrei na prefeitura, o orçamento era de R$ 160 milhões. Oito anos depois, quando deixei a prefeitura, o orçamento estava em R$ 800 milhões”. Ele também ressaltou que durante dois anos de sua administração, Barueri foi classificada como a cidade mais dinâmica do país. Para acirrar ainda mais a situação, Gil disse em alto e bom som, após várias pausas por causa do barulho, que “pretende voltar a administrar Barueri”. Sob o coro de “Gil prefeito, o povo satisfeito”, passou a tribuna para Zicardi.


Na sequência, a voz de Zicardi ao microfone também foi abafada pelos gritos da plateia. Pouco se ouviu do discurso do vice-prefeito. Na mensagem que tentou passar, ele disse que “há um só responsável por essa divisão. E esse responsável é o deputado Gil Arantes”. Assim que Zicardi finalizou seu discurso, o presidente da Câmara encerrou a sessão, dizendo que o prefeito Rubens Furlan estava declinando do direito de discursar. 


Carlos Zicardi, pré-candidato a prefeito, se empolga em seu discurso e mostra o dedo do meio para a plateia

Assista o vídeo






Fonte:webdiario.com.br