Alta cúpula do PT discute cenário político



A alta cúpula do PT esteve reunida no seminário “O Brasil e as Eleições 2012”, organizado pelo deputado João Paulo Cunha, nos dias 9 e 10 de março, no auditório da Associação Brasileira de Supermercados, na capital paulista. Cerca de 850 pessoas estiveram presentes e mais de 4 mil internautas acompanharam o evento, transmitido ao vivo por meio do site do deputado. A meta do encontro foi auxiliar na preparação dos pré-candidatos.

O primeiro dia foi dedicado às análises das conjunturas políticas municipal, estadual e federal. Para falar sobre cada cenário, respectivamente foram convidados o prefeito de Osasco, Emidio de Souza (PT); o presidente do PT paulista, Edinho Silva; e o presidente do PT Nacional, Rui Falcão.

De acordo com Emidio, com o passar dos anos o PT foi amadurecendo na forma de fazer campanha e a maneira que a sociedade via o partido mudou. “A partir desse século, com a vitória do Lula, consolidou-se a ideia de que o PT é um partido transformador, que está talhado para fazer a revolução democrática no Brasil sem qualquer rompimento institucional. Então, os governos do PT, com o presidente Lula e agora com a presidente Dilma, foram quebrando preconceitos. Fazer campanha para o PT hoje é bem diferente e temos uma perspectiva eleitoral muito melhor”, disse. \"Eleição municipal é feita para discutir temas locais, não tem como fugir. O candidato que vai fazer campanha para vereador ou prefeito não deve discutir apenas o que o Lula fez ou a Dilma está fazendo. É preciso propor soluções dos problemas para a cidade. Ao mesmo tempo em que ressaltamos o trabalho do governo federal, temos que explorar as experiências das nossas administrações municipais”, concluiu.

Edinho Silva, presidente do PT paulista, iniciou sua análise ressaltando a avaliação positiva dos governos Lula e Dilma. “Nunca o campo democrático popular esteve tão forte. O PT melhorou sua aprovação de imagem. Nós lideramos um projeto político que provocou a maior inclusão social do Brasil”, disse ao lembrar das mais de 28 milhões de pessoas que saíram da miséria absoluta e outras 30 milhões que ascenderam socialmente durante os anos de 2003 e 2010. Silva ainda destacou a forma com que Dilma tem conquistado setores antes resistentes ao projeto político do PT. “A aprovação que o PT tem hoje não é algo frágil. É um quadro consolidado”, enfatizou. Para finalizar, Edinho disse que o PT precisa ganhar o governo do Estado de São Paulo. Para ele, Alckmin tenta passar uma imagem diferente de Serra, mas na realidade a forma de administrar é a mesma do PSDB, conservadora.

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, optou em ressaltar que o governo da presidente Dilma Rousseff tem a inflação sob controle, taxa de juros declinante e criou medidas para expandir o crédito. Esse cenário favorável levou o Partido dos Trabalhadores a conquistar 36% a mais de prefeituras em 2008, em relação ao ano de 2004, no Brasil, passando de 411 para 559.

fonte:diario de Osasco