Barueri pode ter 2º turno nas eleições





A cidade de Barueri alcançou a marca de 203.255 eleitores em dezembro de 2011, de acordo com o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), o que a credencia a realizar segundo turno nas eleições, caso nenhum dos candidatos a prefeito alcance 50% dos votos no primeiro turno.
Na região oeste, além de Barueri, Osasco (532.596) e Carapicuíba (263.927) possuem condições de fazer segundo turno nas eleições à prefeitura. Já Santana de Parnaíba terá tudo definido no primeiro turno. Embora a cidade registre o maior percentual de novos eleitores, estão aptos a comparecer às urnas na cidade 67.454 eleitores. 
Barueri
Com dois candidatos confirmados na disputa pela prefeitura, Barueri poderá ter mais chances de partir para a decisão no segundo turno, caso se confirme a intenção do PT (Partido dos Trabalhadores) em lançar candidatura própria. O partido ainda está indefinido. Uma ala discute aliança com o candidato do DEM, o deputado estadual Gil Arantes, e outra defende a candidatura própria. Na legenda, três candidatos se credenciam para a disputa: o vereador Agnério Neri, Baltasar Rosa e a empresária Elizabeth Dutra, recém-filiada ao partido e disposta a concorrer.
Caso o PT se defina por candidatura própria, os votos devem ser divididos entre os concorrentes, dificultando que um deles atinja - já no primeiro turno - 50% dos votos. É bom lembrar que as duas situações são inéditas em Barueri. Esta será a primeira eleição em que há um racha entre o grupo político que está há 30 anos no poder, colocando Gil Arantes, ex-aliado do prefeito Rubens Furlan, de um lado e do outro, o atual vice-prefeito e secretário de Esportes, Carlos Zicardi, que terá apoio do prefeito. 
Além da divisão entre os aliados, a cidade alcança mais de 203.255 eleitores e vai ao segundo turno. O segundo turno sempre exige mais dos candidatos. Com o quadro atual, o terceiro candidato funcionaria como o fiel da balança. Mas tudo não passa de especulação, já que a decisão se dará nas urnas. 
Calendário
O calendário eleitoral brasileiro entrou em vigor no primeiro dia de 2012. Candidatos à reeleição e políticos que já ocupam cargos eletivos devem ficar atentos às regras para publicidade institucional a partir deste domingo.
A propaganda institucional é liberada até o dia 7 de julho, mas não é permitido exceder a média do que foi gasto nos três anos que antecederam as eleições. De acordo com o calendário eleitoral, desde domingo, 1º, está proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios aos cidadãos.
A lei abre exceção para casos de calamidade pública ou emergência e de programas sociais em andamento, autorizados por lei e que tenham aparecido no orçamento do ano anterior. Outra proibição é para a continuidade de programas sociais oferecidos por entidades vinculadas a um eventual candidato nas eleições de 2012.
Pesquisas eleitorais
Desde domingo, também passa a valer a obrigatoriedade de registro na Justiça Eleitoral de pesquisa de intenção de voto para as eleições municipais. A lei determina que a pesquisa deve ser registrada pelo menos cinco dias antes da divulgação.
Nas eleições 2012, a Justiça Eleitoral vai inaugurar um sistema de acompanhamento dos registros de pesquisas pelos sites dos tribunais regionais de todo o Brasil. Poderão ser consultadas informações como quem contratou a pesquisa, valor e origem dos recursos empregados no trabalho, nome de quem pagou, metodologia, período de realização da pesquisa e margem de erro.