Santos supera erros de arbitragem, vence e consagra Borges como artilheiro





O nível da arbitragem do Campeonato Brasileiro é considerado baixo, mas poucos têm tanto direito de reclamar como o Santos. Depois de um pênalti mal marcado na partida contra o Avaí, a equipe foi prejudicada por três erros fatais contra o Cruzeiro, neste sábado, na Vila Belmiro. Sorte é que tem Borges na equipe. O maior goleador do Brasileirão garantiu a vitória por 1 a 0 e se distanciou ainda mais na tabela de artilharia com 16 gols.
O juiz Francisco Carlos Nascimento e seus assistentes anularam dois gols legais e assinalaram um pênalti inexistente a favor do Cruzeiro. Edu Dracena e Borges estavam em posição legal ao marcarem aos 9 minutos e aos 21 minutos, respectivamente, do primeiro tempo. Também foi assinalada uma penalidade de Anderson Carvalho em Montillo que o cruzeirense acabou desperdiçando aos 32 minutos.
Com o resultado, o Santos vai a 29 pontos e se afastou da zona de rebaixamento. Já o Cruzeiro segue sem vencer no segundo turno e repete a má campanha no início do Brasileirão. Nas três partidas no comando do time, Emerson Ávila ainda não teve o gosto de uma vitória.
O Santos entrou em campo com vários problemas. Além de Ibson, Arouca, Pará e Ganso, que já estavam machucados, Muricy Ramalho perdeu também Elano, Adriano e Danilo. Para piorar a situação, o jovem Alison fez sua estreia como titular e se machucou seriamente. Logo com dois minutos de jogo, o volante foi substituído por Anderson Carvalho ao torcer o joelho e sentir muitas dores.
A equipe da baixada começou melhor, pressionando o adversário que mal passava do meio de campo. A superioridade deu resultado em pouco tempo. Aos 9 minutos, Neymar fez boa jogada e Edu Dracena completou para as redes, mas o gol foi anulado.