Proibido estacionar. Sob pena de multa






O canteiro lateral da avenida Marcos Penteado de Ulhôa Rodrigues, em Santana de Parnaíba, não será mais utilizado como estacionamento, nem provisório. Desde a manhã dessa quinta-feira, 1º, o Comuttrans (Coordenadoria de Transporte e Trânsito), da prefeitura, fechou o local com faixas de segurança e cones, para impedir o acesso de veículos.
O local, antes liberado como estacionamento, terá fiscalização intensa. O motorista que tentar estacionar ali corre o risco de ser autuado, assim como outros mais de 100, que foram multados neste ano por estacionarem no canteiro lateral.
De acordo com informações da prefeitura, depois dessas autuações é que houve uma reunião com os representantes de empresas, estabelecidas na avenida. Na reunião ficou acertado que os funcionários dessas empresas poderiam utilizar o estacionamento provisório até que fosse construído um bolsão público. “Assim como Barueri, que oferece bolsões de estacionamento, pretendemos fazer o mesmo”, esclarece a administração pública. O bolsão deverá ser concluído em 90 dias. Ele fica nas proximidades e poderá ser utilizado por todos, não apenas pelos funcionários das duas empresas.
Como estacionar sobre o canteiro não era seguro para ninguém, já que o motorista não tem recuo para manobrar o veículo e também precisa sair do canteiro e entrar em uma avenida com fluxo intenso, a prefeitura decidiu impedir que se estacione lá. Por isso, os agentes de trânsito intensificaram a fiscalização no local.
Os motoristas que utilizavam o canteiro central foram avisados sobre a medida. Agora, eles terão de recorrer a outras alternativas até que o bolsão de estacionamento fique pronto. Antes disso, eles utilizavam o terreno onde teve início uma construção. 

Zona azul
Especialistas indicam a implantação de Zona Azul como excelente alternativa para locais onde há intenso fluxo de veículos e ausência de bolsões públicos. “É uma forma de democratizar o uso do solo, porque se promove a rotatividade”, diz Cláudio Novareck, especialista em trânsito. Ele vai mais longe ao afirmar que, na verdade, as cidades deveriam exigir que empresas e demais empreendimentos – corporativos ou residenciais – construam estacionamentos, a fim de reduzir o impacto na vizinhança. “Como sabemos que isso não ocorre, uma boa alternativa é a implantação de Zona Azul. O sistema também tende a reduzir os valores dos estacionamentos particulares, que costumam elevar seus custos quando há muita demanda”, explica.
A prefeitura de Parnaíba já implantou o sistema de Zona Azul no Centro histórico, a fim de avaliar o comportamento dos motoristas e se há a rotatividade. Somente após o período de experiência é que o sistema poderá chegar a outras vias da cidade. Em Barueri, acontece o mesmo. A prefeitura implantou a Zona Azul em 93 vagas da alameda Madeira, justamente para avaliar o comportamento dos motoristas e do trânsito. Estudo também é realizado para que o sistema avance para outras ruas.