Ante Avaí, Leão reencontra Morumbi para findar jejum do São Paulo



São 19 vitórias, quatro empates e apenas uma derrota. Em sua primeira passagem pelo São Paulo, Leão teve aproveitamento de campeão no Morumbi: 84,7%. Bem diferente dos 50% que o time ostenta como mandante no Brasileirão-11, que chega à 34ª rodada no fim de semana. Neste sábado, às 19 horas (de Brasília), contra o desperado Avaí, o técnico reestreia na casa tricolor para espantar o fantasma que a assombra.
"O São Paulo construiu o Morumbi não para sentir desconforto, mas confiança. Precisamos jogar com segurança, temos de começar a readquirir a felicidade de chegar ao vestiário com um sorriso, não discutindo", ensina o treinador, que tenta quebrar dois jejuns: o da equipe, que já não vence há nove jogos no torneio (seis empates e três derrotas) e o seu, que coleciona um empate e duas derrotas (uma delas na Sul-americana) neste novo período como são-paulino.
Fernando Dantas/Gazeta Press
Leão tem aproveitamento extraordinário no Morumbi e reestreia em casa com a vaga no G-5 no alvo
Dono da oitava colocação, a cinco pontos da zona de classificação à Libertadores, o time paulista deve contar com a volta de seu maior líder. Rogério Ceni ainda não está confirmado como titular, mas treinou nos últimos dois dias sem aparentar sentir dores no tornozelo esquerdo que o tirou das partidas contra Vasco e Bahia.
As ausências do lateral direito Piris, que está com a seleção paraguaia, e do zagueiro João Filipe, que machucou o pé direito ao chutar o chão em um treinamento, estão confirmadas. Os substitutos serão Jean, que ganha nova chance, e Xandão, voltando após cumprir suspensão. O técnico também confirmou que Cícero será mantido na esquerda, com Juan no banco.
A expectativa é de público pequeno e o comportamento da torcida ainda é uma incógnita. Adilson Batista, por exemplo, não escapou das vaias em nenhum compromisso em casa. A princípio, Leão deve ser poupado da ira vinda das arquibancadas, mas uma nova atuação abaixo do esperado será a deixa para que os jogadores sejam hostilizados.
"Vaia é reflexo do que acontece dentro do campo. Nunca vi torcedor vaiar uma equipe que luta, transpira e demonstra o que todo mundo quer: dedicação. Técnica, quando você não tem, dá para adquirir. Raça é característica do ser humano", raciocinou Leão, que diz nunca ter se preocupado com a possibilidade de ser cobrado durante as partidas.
Arte GE.Net
Preocupado mesmo está o Avaí, que vem de duas derrotas e agoniza em penúltimo lugar. São apenas 29 pontos, seis a menos que o primeiro time fora da zona da degola. Para piorar, Toninho Cecílio não terá o artilheiro William, suspenso, e também não deve ter seus substitutos imediatos, já que Robert e Rafael Coelho estão machucados. Caíque deve ganhar a vaga.
FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X AVAÍ
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 12 de novembro de 2011 (sábado)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Jesmar Benedito Miranda de Paula (ambos de GO)
SÃO PAULO: Rogério Ceni (Denis); Xandão, Rhodolfo e Luiz Eduardo; Jean, Wellington, Carlinhos Paraíba, Lucas e Cícero; Dagoberto e Luis Fabiano
Técnico: Emerson Leão
AVAÍ: Felipe; Daniel, Gian, Cláudio Caçapa e Fernandinho; Bruno, Pedro Ken, Cleverson, Lincoln e Robinho; Caíque
Técnico: Toninho Cecílio