Partido Verde quer Gê prefeito de Jandira


O vereador jandirense Geraldo Teotônio da Silva, o Gê, deve disputar a prefeitura de Jandira em 2012 pelo PV. Sem partido desde janeiro, quando deixou o PT, o parlamentar foi convidado para compor a legenda por lideranças verdes, no último dia 20 de agosto, durante uma reunião política, realizada no município.

“Gê poderia filiar-se ao PV e ser o nosso candidato a prefeito em Jandira. O Partido Verde esta à disposição dele e do seu grupo político”, afirmou o dirigente estadual da sigla, Carlos Marx.

Segundo Marx, Gê tem muita experiência, pois atua como vereador em Jandira há mais de 20 anos, o que o credencia para disputar a prefeitura nas eleições municipais do próximo ano.

Representando o presidente nacional do PV, deputado José Luiz Penna, o assessor Edson Chocolate destacou ainda que: “Avaliando os nomes que estão surgindo para as eleições de 2012, entendemos que o Gê é a melhor opção. Nós do PV acreditamos que ele representa a esperança de uma Jandira melhor”.

Outra força estadual do PV, a deputada estadual Regina Gonçalves, também foi representada pelo seu assessor, Amarildo.

O salão ficou lotado de presidentes e representantes dos partidos PRTB, PR, PSL, PSB, PV, PPS, PPL, PSOL, PEN, PRB, PTdoB, PHS, PDT, PCB, PCdoB e até do PT. Além deles, também prestigiaram o evento diversas lideranças municipais que desejam disputar o cargo de vereador nas próximas eleições.

Lisonjeado com o convite, o vereador Gê adotou um tom cauteloso ao falar sobre sua pré-candidatura.

“Ainda estamos em período pré-eleitoral e qualquer afirmação de candidatura pode ser encarada pela Justiça como campanha antecipada. Mas, eu fico muito feliz e honrado com os convites dos diversos partidos que venho recebendo. Eu agradeço ao convite do Partido Verde e humildemente me coloco à disposição da cidade de Jandira e do povo jandirense. Tenho a certeza de que temos um grupo político sólido, competente e capaz de resgatar a nossa Jandira dos escândalos e descasos que estão acontecendo na cidade. Vamos apenas respeitar os prazos determinados pela Justiça para as filiações, registros de candidaturas e campanhas eleitorais”, alertou.

O parlamentar ainda falou sobre a sua conturbada saída do PT, em janeiro de 2011. “Lá [no PT] tem muita gente boa. São meus amigos de verdade. Mas a cúpula do partido de Jandira me perseguiu muito. Isso foi muito desgastante e triste para mim e minha família. Em 2008, não me deixaram ser candidato a prefeito, numa campanha em que todos diziam que tínhamos chances reais de vencer as eleições”, lembrou.

Para Gê, a presença de diversas lideranças demonstra que é possível formar uma grande frente política para mudar a atual situação de Jandira