Gil defende criação de delegacia para atender shoppings




Somente na região oeste existem dezenas de centros de compras





O deputado estadual Gil Arantes (DEM-Barueri) apresentou à Assembleia Legislativa um projeto que prevê a criação de delegacias especializadas em ocorrências cometidas dentro de shoppings. O governo do estado e as entidades ligadas ao setor deverão analisar a proposta no próximo mês, a partir de estudos técnicos.
De acordo com dados do setor, circulam nos shoppings, em média, mais de 430 milhões de pessoas. Mais do que ilhas de consumo e segurança, os shoppings tornaram-se centros de convivência, alimentação, entretenimento e das mais diversas relações sociais.
Somente na região oeste existem dezenas de estabelecimentos classificados como shoppings, sendo quatro em Osasco (Osasco Plaza, União, Galeria e SuperShopping), quatro em Barueri (Tamboré, Iguatemi, Alphashopping, Flamingo), além de galerias nos centros de Carapicuíba, Jandira e Itapevi.
Vale destacar que o Continental Shopping tem forte presença do público da região e um novo empreendimento está em construção na Aldeia de Barueri.

Precedentes
A criação de delegacias especializadas foi apresentada inicialmente em 2010 por representantes do setor, durante o primeiro fórum promovido pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).
A questão volta com mais força na segunda edição, que será realizada no dia 31 de agosto, no hotel Grand Hyatt, em São Paulo. Diretor de relações institucionais da Alshop, Luís Augusto Ildefonso afirma ter ficado positivamente surpreso com a iniciativa do deputado Gil Arantes de também reforçar, via Assembleia, o pedido para que o estado crie delegacias especializadas. “Estamos extremamente felizes, porque é mais uma força política que vem somar. O deputado destaca um pleito em uma época muito oportuna, que é a da realização do nosso segundo fórum”, explica.
O diretor da Alshop destaca principalmente a necessidade de união entre diferentes agentes públicos. “De nada adianta uma entidade fazer algo sozinha, se não houver uma ação política, sintonizada com o bem estar de lojistas e consumidores”, concluiu.
fonte:Folha de Alphaville