quinta-feira, 18 de maio de 2017

Uma brincadeira da repórter Renata Alves




Uma brincadeira da repórter Renata Alves, da TV Record, acabou causando um climão ao vivo na última segunda-feira (2). Renata fez uma brincadeira sobre Geraldo Luís no “Hoje em Dia”.

A repórter sugeriu que o apresentador seria dono de um copo de água cor-de-rosa decorado com corações, que Ana Hickmann segurava. Tudo porque o tal recipiente faz parte de um quadro do programa, no qual o público deverá adivinhar, até a próxima sexta-feira (6), de qual artista da emissora do bispo Edir Macedo ele pertence.

 "Alguém tem palpite?", perguntou Ana Hickmann, com o copo na mão, sobre quem seria o dono do objeto. "Sabrina Sato, você esteve agora no camarim dela", sugeriu César Filho. Convidado do programa, o ator Ângelo Paes Leme, entrou na brincadeira. "Do Rodrigo [Faro] não é", disse. Renata, por sua vez, se empolgou e disparou: "Será que é do Geraldo [Luís]?". 
Todos ficaram em silêncio, a jornalista arregalou os olhos e deu uma gargalhada.

César Filho, então, comentou: "Quero morrer seu amigo, viu, Renatinha?".

1 é bom. 2 é melhor ainda!

1 é bom.
2 é melhor ainda!

A partir do dia 1 de março até o dia 30 de maio, comer no Bar do Alemão GV, além de ser delicioso, sairá mais em conta do que comer em casa, acredite!

Seja o prato individual, para duas ou mais pessoas, pedindo qualquer uma das opções do cardápio o cliente ganha em dobro, e de graça.

Ou seja, se o nosso estupendo Parmegiana, feito com filé mignon de primeira, molho de tomate totalmente artesanal e produtos de alta qualidade, custa R$ 54 por pessoa, com o milagre da multiplicação do Bar do Alemão GV ele custará apenas R$ 27,50 por pessoa. Pois o cliente come dois, mas só paga um.

Promoção aplicada no jantar, sendo que o serviço é cobrado em cima do valor total do consumo. Pratos executivos, sobremesas, bebidas e entradas não participam da promoção.

 

CONSLUGA


Em menos de 5 meses, gestão de Rubens Furlan sofre ondas de protestos

E o prefeito de Barueri Rubens Furlan (PSDB) anda mesmo em péssimos dias, em menos de 180 dias de governo as ondas de protestos não param de acontecer, a cada dia uma lambança, e a cada lambança um protesto.
Já tivemos, protesto de merendeiras, do aumento das passagens de ônibus,  guardas de patrimônio, das demissões do hospital, protesto de táxi, protesto de médicos, protestos de professores, protesto contra onda de corrupção, e por último no dia 16/05 (terça feira ) protesto contra a extinção da cooperativa dos motoristas de ônibus, caminhões e peruas que preatavam serviços para a prefeitura. 

Esta previsto para o dia 02/06 , uma sexta feira em frente a prefeitura de Barueri um protesto geral que pretende para o cidade, incluindo o bairro chique de Alphaville. 

sábado, 8 de abril de 2017

Caixa 2 em eleições é trapaça e um crime contra a democracia, diz Sérgio Moro

O juiz criticou o Congresso por não avançar com o pacote de medidas anticorrupção do Ministério Público.
O juiz Sergio Moro disse, neste sábado (8), em um evento na Universidade Harvard, em Boston, que o caixa dois de campanha é uma "trapaça, um atentado à democracia" e é "pior" do que a corrupção praticada para benefício próprio. 

"Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral", afirmou. "Para mim, a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o de enriquecimento ilícito." Moro exemplificou seu argumento dizendo que pegar uma propina e colocar em uma conta na Suíça é crime, mas o dinheiro "não estará fazendo mal a mais ninguém naquele momento". 

"Agora se eu utilizo para ganhar uma eleição, para trapacear uma eleição, isso para mim é terrível. Eu não estou me referindo a nenhuma campanha eleitoral específica, estou falando em geral", disse, na Brazil Conference, evento organizado por alunos brasileiros em Harvard. 

A jornalistas, depois de sua fala, Moro disse que a tipificação do crime de caixa dois hoje é "imperfeita" e defendeu pena maior para esse crime. "[É preciso] uma melhor descrição do crime [de caixa dois] e precisa de uma elevação da pena, que não seja tanto quanto corrupção, mas precisa ser maior do que a prevista hoje.

" Ao chegar no auditório lotado, no qual esteve menos de duas horas antes a ex-presidente Dilma Rousseff, Moro foi aplaudido de pé por praticamente toda a plateia. Durante a exposição, o juiz criticou o Congresso por não avançar com o pacote de medidas anticorrupção do Ministério Público.

Ele ainda disse que desfigurar as propostas é "muito grave". "Democracia é isso aí, apresentar propostas a nossos representantes eleitos. Não acho que tem necessidade de aprovar integralmente [as dez medidas], mas o parlamento tem de ter sensibilidade em relação aos anseios de uma sociedade que se indignou com esses casos graves de corrupção", afirmou. "Se não aprovarem essas, aprovem outras."

Gestão Doria tem aprovação de 43% e reprovação de 20%, diz pesquisa Datafolha

Pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado (8) pelo site do jornal “Folha de S.Paulo” mostrou os seguintes percentuais de avaliação da gestão do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB): 



  • - Ótimo/bom: 43%
  • - Regular: 33%
  • - Ruim/péssimo: 20%
  • - Não sabe: 4%

O levantamento do Datafolha foi realizado na quinta (6) e na sexta-feira (7). O Datafolha ouviu 1.067 pessoas com 16 anos ou mais na cidade de São Paulo. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

O percentual de pessoas que rejeitam a sua administração foi de 13% em fevereiro para 20% agora, e os que a aprovam foi de 44% para 43%.
Segundo a pesquisa, Doria terminou seus primeiros 90 dias à frente da Prefeitura de São Paulo com aprovação recorde na comparação com todos os seus antecessores. No entanto, os 20% atuais de reprovação de Doria superam a de seu antecessor, Fernando Haddad (PT), que somava 14% de ruim ou péssimo em período similar.
Em 90 dias, Gilberto Kassab (PSD) teve 16% de aprovação, contra 24% de Paulo Maluf (PP) e Celso Pitta, 20% de José Serra (PSDB) e 34% de Marta Suplicy (PT).
De 0 a 10, o paulistano dá nota 6 para o tucano. Haddad ganhou nota 5,9 no mesmo período de 2013, primeiro ano da gestão petista.

Segundo o levantamento, entre os mais ricos com renda familiar acima de 10 salários mínimos, a aprovação da administração tucana é de 67%. A maioria dos que têm ensino superior, 56%, também aprovam a gestão.
De acordo com a pesquisa, 47% dos entrevistados acham que ele fez pela cidade menos do que se esperava até agora (era de 39% em fevereiro). Somente entre os mais pobres, esse índice já atingiu 61%.
Em relação aos bairros dos entrevistados, a avaliação de que o tucano fez menos do que se esperava é de 67%.
Para 51%, a cidade não mudou nada na gestão tucana, contra 35% que viram melhora e 13% que acham que ela piorou.
Para 50% dos entrevistados, houve melhoria no serviço de limpeza. Em relação ao sistema de saúde, a avaliação de avanço atinge 27% dos moradores.
Sobre as doações recebidas pelo prefeito, 45% consideraram nada transparentes e 16% muito transparentes.

Cargo


Para 55% dos moradores da cidade, o prefeito Doria não deve ser candidato nas eleições de 2018, segundo a pesquisa. Para 13%, Doria deveria disputar a vaga no Palácio dos Bandeirantes e outros 14%, ao Planalto. Na parcela dos que consideram a administração ótima ou boa, sobe para 24% o número de pessoas que defendem a candidatura do prefeito à presidência.
A pesquisa mostrou ainda que, caso Doria seja candidato à presidência, 26% dizem que votam nele com certeza. Outros 29% cogitam a possibilidade de voto no tucano contra 42% que não o escolheriam para o cargo de jeito nenhum.
Se ele concorresse ao governo do estado, 35% não votariam nele, 32% votariam e 31%, talvez.

Alckmin


O governador Geraldo Alckmin completou 6 anos e três meses de governo com aprovação de 31% e reprovação também de 31%, segundo a pesquisa. 36% acham a gestão do governador regular.
A nota dada para o desempenho do tucano foi de 5,3.

Dilma: 'Me preocupa muito que prendam o Lula'

A ex-presidente Dilma Rousseff disse neste sábado temer que seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva, seja preso antes da disputa presidencial de 2018, o que, em sua opinião, representaria uma mudança ilegítima nas regras das eleições. “Me preocupa muito que prendam o Lula, me preocupa muito que tirem o Lula da parada”, afirmou em palestra na Universidade Harvard.
“Infelizmente para as oposições, ele tem 38% nas pesquisas, com tudo o que fizeram com ele”, afirmou. “É uma possibilidade concreta, meus caros. Deixa ele concorrer para ver se ele não ganha”, ressaltou no Brazil Conference at Harvard & MIT, organizado por estudantes brasileiros nas duas organizações. “Não acho que o Lula tem de ganhar ou perder. Ele tem de concorrer. Se perder, é da regra do jogo.”
Dilma defendeu uma Assembleia Constituinte exclusiva para realização da reforma política. Segundo ela, a fragmentação partidária tornou o Brasil ingovernável e alimentou o fisiologismo. “Todo mundo quer ter partido para ter Fundo Partidário e tempo de TV. Esse sistema cria mecanismos para que haja fisiologismo e corrupção”, afirmou a ex-presidente, que defendeu o financiamento público de campanhas.

Por que famílias pobres também desperdiçam comida no Brasil?

"Sua comida não é lixo." O alerta é do Waste and Resources Action Programme, mais conhecido como Wrap, criado na Grã-Bretanha há 17 anos para combater o desperdício de alimentos.

Mas vale também para o Brasil, onde uma carga equivalente a 625 mil caminhões cheios de verduras, frutas, e legumes bons para o consumo vai parar no lixo a cada ano. Este é o tamanho do desperdício de comida no país: 41 mil toneladas anuais.

Toda essa comida jogada fora seria suficiente para acabar com a insegurança alimentar no Brasil, de acordo com o Centre of Excellence Against Hunger (Centro de Excelência contra a Fome, em inglês) do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas.
Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2013, o Brasil somava naquele ano 52 milhões de pessoas sem acesso diário à comida de qualidade e em quantidade satisfatória. Dos 65,3 milhões de domicílios registrados, 22,6% estavam em quadro de insegurança alimentar.

Bruno é ovacionado na estreia, mas comete pênalti que custa vitória ao Boa

A volta do goleiro Bruno ao futebol terminou empatada. Neste sábado, na estreia do Boa no hexagonal final do Campeonato Mineiro, equivalente à segunda divisão estadual, o time de Varginha ficou no empate por 1 a 1 com o Uberaba, no estádio Melão. O goleiro cometeu o pênalti que rendeu ao time visitante o seu gol na partida.
Bruno não disputava uma partida há quase sete anos. E após pouco trabalhar no primeiro tempo, quando o Boa abriu o placar com o gol de Jean Henrique, aos 23 minutos, ele teve participação direta no placar do jogo. Afinal, aos oito minutos da etapa final, derrubou Bruno Henrique na grande área. O próprio jogador do Uberaba converteu a cobrança e empatou o jogo.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Presa quadrilha que queimou advogado vivo dentro de carro


Estão presos sete acusados, incluindo quatro menores de idade, de praticar um crime que chocou a região: o assassinato do advogado Wanderval Borges Jacinto. Morador de São Roque, ele foi sequestrado em Carapicuíba, espancado e queimado vivo pelos bandidos.  O sequestro foi arquitetado por uma cliente. Com o pretexto de pedir dinheiro emprestado, ela o atraiu até sua casa, que era, na verdade, um ponto de venda de drogas.

Mas já havia armado, com comparsas, de deixar apenas sua sobrinha, de 13 anos, no local, e “armar” um flagrante de assédio. Foi o que aconteceu. Outros dois homens e 4 menores, incluindo um filho da cliente, o renderam, amarram e pegaram as senhas e cartões. 

Por um período de cerca de 8 horas, enquanto a vítima era espancada por parte da quadrilha, os demais passaram a fazer compras com seus cartões.  Depois disso, o grupo resolveu matá-lo. Jacinto foi levado em seu próprio carro, um Gol, até a Estrada do Jacarandá.

Após espalhar combustível em todo o carro, um dos bandidos acendeu um isqueiro, jogou dentro do automóvel e travou as portas com o alarme. Na sequência, os bandidos fugiram em outro carro, uma Parati, e passaram a noite escondidos no cativeiro.

A vítima chegou a ser socorrida com vida, mas teve 80% do corpo queimado e não resistiu aos ferimentos. Eles foram identificados e detidos no próprio local que serviu como cativeiro.
Diário de Osasco

Diretora da Saúde chama médicos de "vagabundos"

Denúncia foi feita pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo. Segundo secretário José Carlos Vido, essa não é a opinião da Secretaria. "Maioria dos médicos trabalha até além do horário", afirma


A diretora do Departamento da Corregedoria da Secretaria da Saúde de Osasco, Rina Bissolati, referiu-se a médicos da rede municipal como “cambada de vagabundos que não quer trabalhar”. A frase foi dita durante uma reunião do Conselho Municipal de Saúde e motivou uma nota de repúdio por parte do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp).

 “A categoria médica é a linha de Frente do Sistema Único de Saúde (SUS). Somos nós que lidamos com os pacientes de Osasco e o mínimo que a gestão deve fazer é nos tratar com respeito”, afirmou o presidente do Simesp, Eder Gatti. A ata da reunião, realizada no dia 2 de março, foi publicada na edição de 28 de março da Imprensa Oficial do Município de Osasco.

No texto completo, Rina faz essa referência em meio a uma discussão envolvendo a cobrança, por parte da prefeitura, para que os profissionais cumpram jornada integral de trabalho, já que alguns estariam trabalhando por menos tempo, em meio a “esquemas” com colegas.  “Coisa combinada é coisa combinada, contrato é pior ainda. Falaram: se fizerem isso todos os médicos vão pedir demissão, mas eu não acho que vão pedir demissão e se pedirem demissão vai ficar mais fácil de explicar para a população porque é uma cambada de vagabundos que não querem trabalhar, do que falar que tem médico, mas não atende a população. De qualquer forma mandei o recado, por que o Ministério Público está em cima e gostaria muito que aparecesse e pegasse esses”, afirmou.

Em entrevista ao Diário, o secretário municipal da Saúde, José Carlos Vido, afirmou que não participou da reunião e que não questionaria opiniões pessoais, mas que a frase dita por Rina não representa a opinião da secretaria.

“Não compartilhamos dessa opinião. Temos muito respeito pelos médicos, que são a principal mão de obra da secretaria”, destacou. Vido disse ainda que a prefeitura está cobrando o cumprimento da jornada integral, em um processo que conta, inclusive, com apoio do Conselho Regional de Medicina, mas que os “esquemas” de horário são feitos por uma pequena parcela dos profissionais da rede.

“Além disso, aqueles que não se ajustaram estão pedindo demissão, pois têm outros empregos nesse horário. Mas a grande maioria dos médicos da rede trabalha até além do horário”, completou. 
Fonte:Diário de Osasco

terça-feira, 4 de abril de 2017

Cauda de sereia de Isis Valverde custa R$ 40 mil

Se na vida real Isis Valverde ostenta peças caríssimas, nas telinhas sua personagem a supera. Interpretando Rita na trama das 21h “A Força do Querer”, a atriz ostenta em cena uma vasta cauda de sereia – que não é nada barata!
A equipe de figurino demorou 90 dias para confeccionar a peça que, segundo a professora de sereismo de Isis, Mirella Ferraz, pode chegar a custar R$ 40 mil. “Hoje em dia o mercado de roupas de sereia é muito forte no Brasil e em diversos outros países.

Vereadores aprovam reajuste de 6,29% aos funcionários da Câmara

Presidente da Câmara, vereador Lindoso, prometeu avaliar concessão do vale alimentação. Aumento atinge os 61 efetivos e 336 comissionados. No ano passado os servidores não tiveram reajuste


Presidente da Câmara de Osasco, vereador Lindoso (PSDB), anunciou reajuste para os servidores da Casa. De acordo com ele, os funcionários do legislativo terão seus salários reajustados de acordo com a inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). O tucano ainda prometeu avaliar a implantação do vale alimentação. Lindoso abordou o tema já ao final da sessão de expediente.